::    ::    Home Vivos! a História  | FALE com o Vivos! | Mapa do Site    


       
       
 
        
 
   ::  A Fé Cristã !
   ::  A Jornada 40 anos
   ::  
A Lei - Torah
   ::  Adolescentes de Deus
   ::  Adorar
   ::  Adorar em Espírito e Verdade
   ::  
Adoração
   ::  
Adoração a Deus
   ::  
Amor Fraternal
   ::  
Andando Com Deus
   ::  
Andando No Espírito Santo
   ::  Angeolologia
   ::  
Anjos, a doutrina
   ::  Anjos, Existe?
   ::  
Anjos, Querubins e Serafins
   ::  Antropologia
   ::  
As Dez Pragas
   ::  Batismo
   :: 
Casamentos nos dias bíblicos 
   ::  Casamentos nos dias bíblicos II
   ::  Catecismo Católico: É Bíblico?
   ::  Catolicismo: O Catecismo
   ::  Catolicismo: Origem da Igreja
   ::  Catolicismo: Sua heresias
   ::  
Céu, Inferno! Purgatório?
   ::  Como preparar mensagens
   ::  Crente e o Mundo
   ::  Criação / Criacionismo
   ::  Decálogo - Os 10 mandamentos
   ::  Demônios & Possessões
   ::  
Demônios, quem são ?
   ::  
Deveres dos Pais
   ::  Diáconos & Presbíteros
   ::  
Dízimo é Bíblico ?
   ::  Dízimos e Ofertas
   ::  Dízimos: Provai-me  nisto!
   ::  Domínio da Língua
   ::  Dom de Discernimento
   ::  Dons do Espírito Santo
   ::  Eclesiologia
   ::  Ensinamentos de Jesus Cristo
   ::  
Escrituras Sagradas
   ::  Filhos: Herança do Senhor
   ::  Heresias, o que é?
   ::  Humildade: Qualidade do servo
   ::  Idolatria - Adoração à imagens
   ::  Idolatria & Mariolatria
   ::  Igreja Católica e o Catecismo
   ::  Igreja: Ordenanças Básicas
   ::  Igreja: Visão Bíblica
   ::  Igreja: Visão Bíblica II
   ::  Inferno é Real!
   ::  
Jesus, Homem Fisicamente
   ::  Jovens do Senhor
   ::  Líder, segundo a Bíblia
   ::  
Louvor  I
   ::  
Louvor II
   ::  Louvor a Deus
   ::  Mariolatria: Adoração a Maria
   ::  Milagres e Sinais na Bíblia
   ::  Milagres relatados na Bíblia
   ::  Moralidade Sexual
   ::  Morte - Ensino Bíblico
   ::  Música - Ensino Bíblico
   :: 
Nomes e Títulos do Senhor Jesus
   ::  
Nomes Atribuídos aos Servos
   ::
 O Adversário
   ::  
O Espírito Santo
   ::  
O Pecado
   ::  Obras da Carne & Frutos do E.S.
   ::  Obras da Carne - Gálatas 5.19
   ::  Oração Eficaz
   ::  Paciência: Aspectos positivos
   ::  Papas: Pedro foi o Primeiro?
   ::  Pesos & Medidas
   ::  
Profecias Messiânica
   ::  
Profetas & profecias
   ::  
Profeta na Bíblia
   ::  Providência Divina
   ::  
Qualidades de um Líder
   ::  Ressurreição
   ::  Riqueza e Pobreza
   ::  
Sacerdote; Relato Bíblico
   :: 
Salvação: Você precisa agora!
   ::  Santa Ceia

   ::  Santa Ceia II
   ::  Santidade
   ::  
Satanás   I
   ::  
Satanás  II
   ::  
Satanás III
   ::  Satanás: origem, obra e destino
   ::  
Temer a Deus, Medo ? 
   ::  Temor ao Senhor
   ::  Urim e Tumim
   ::  Usos & Costumes
   ::  
Valor do Homem
   ::  
Volta de Cristo
 
 
 

 

 

Santidade


Santidade é o principal atributo de Deus e uma qualidade a ser desenvolvida em seus seguidores. "Santidade" e o adjetivo "santo" aparecem muitas vezes na Bíblia.
No Velho Testamento, a primeira palavra para santidade significa cortar ou separar. Fundamentalmente, santidade é um corte ou separação de algo impuro e consagração ao que é puro.

SANTIDADE NO VELHO TESTAMENTO

No Velho Testamento, santidade, quando aplicada a Deus, se refere ao seu domínio sobre a Criação e à perfeição moral de Seu caráter. Deus é santo na medida em que Ele é completamente distinto da sua criação e exerce soberana majestade e poder sobre ela. Sua santidade é um tema de vulto nos Salmos (Salmo 47:8) e nos Profetas (Ezequiel 39:7), onde "santidade" emerge como sinônimo para o Deus de Israel. As Escrituras dão a Deus os títulos "Santo" (Isaías 57:15), "o que é Santo" (Jó 6:10; Isaías 43:15) e "Santo de Israel" (Salmo 89:18; Isaías 60:14).
No Velho Testamento, santidade de Deus significa que o Senhor é separado de tudo que é mal e corrompido (Jó 34:10). Seu caráter santo é o padrão de absoluta perfeição moral (Isaías 5:16).
A santidade de Deus - sua majestade transcendente e pureza de caráter - é habilmente apresentada no Salmo 99. Os versos 1-3 retratam a distância de Deus das coisas terrenas, e 4-5 enfatizam sua separação do pecado e do mal. Também no Velho Testamento Deus ordenou santidade nas vidas das pessoas. Através de Moisés, Deus disse a Israel, "Santos sereis, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo." (Levítico 19:2).
A santidade descrita no Velho Testamento tem dois sentidos:

1. Exterior ou cerimonial
2. Interior ou moral e espiritual

A santidade cerimonial do Velho Testamento descrita no Pentateuco (os cinco primeiros livros do Velho Testamento) incluía rituais de dedicação ao serviço de Deus. Assim sacerdotes e levitas eram santificados por um ritual complexo (Êxodo 29:1), como foram os hebreus nazireus (Números 6:1-21). Profetas como Eliseu (II Reis 4:9) e Jeremias (Jeremias 1:5) também foram santificados para um ministério profético especial em Israel.
Mas o Velho Testamento também dirige atenção para os aspectos íntimos, morais e espirituais da santidade. Homens e mulheres, criados à imagem de Deus, são chamados a cultivar a santidade do caráter de Deus nas suas próprias vidas (Levítico 19:2).
No Novo Testamento a santidade cerimonial proeminente no Pentateuco passa para um segundo plano. Muito do Judaísmo no tempo de Jesus procurava a santidade cerimonial pelas obras (Marcos 7:1-5), logo o Novo Testamento enfatiza a dimensão ética da santidade em vez da dimensão externa. (Marcos 7:6-12).
Com a vinda do Espírito Santo, a igreja primitiva percebeu que a santidade da vida era uma realidade interna profunda que deveria governar as atitudes e pensamentos de um indivíduo em relação a pessoas e objetos do mundo exterior.

SANTIDADE NO NOVO TESTAMENTO

A palavra grega usada no Novo Testamento equivalente à hebraica para santidade significa um estado interior de liberdade de falha moral e relativa harmonia com a perfeição moral de Deus.
A expressão "semelhança de Deus" contém o sentido da palavra original grega para santidade. Há uma outra palavra grega que descreve o conceito de santidade dominante no Velho Testamento como separação exterior do mundo e dedicação ao serviço de Deus. Porque os escritores do Novo Testamento assumiram o retrato de deidade do Velho Testamento, santidade é atribuída a Deus em poucos de seus textos.
Jesus afirmou a natureza ética de Deus quando ensinou seus discípulos a orar que o nome do Pai deve ser honrado pelo que Ele é, "Santificado seja o o teu nome" (Mateus 6:9).
No livro do Apocalipse a perfeição moral do Pai é descrita com a atribuição tríplice de santidade emprestada de Isaías: "Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus Todo-Poderoso, aquele que era, que é e que há de vir." (Apocalipse 4:8). Lucas, entretanto, contemplou a santidade de Deus nos termos do conceito dominante no Velho Testamento de Sua transcendência e majestade (Lucas 1:49).

Fonte: iLúmina
 

 
       
         
     

 
     
  Busca Vivos!
Pesquise dentro do site Vivos!
 
 
       
         
       
       
       
       

  Brasil Espírito Santo   "Os vivos, somente os vivos, esses Te louvam como hoje eu o faço"  Is 38.19  

     
     

Translate / Language