::    ::    Home Vivos! a História  | FALE com o Vivos! | Mapa do Site    


       
       
 
        
 
   ::  A Fé Cristã !
   ::  A Jornada 40 anos
   ::  
A Lei - Torah
   ::  Adolescentes de Deus
   ::  Adorar
   ::  Adorar em Espírito e Verdade
   ::  
Adoração
   ::  
Adoração a Deus
   ::  
Amor Fraternal
   ::  
Andando Com Deus
   ::  
Andando No Espírito Santo
   ::  Angeolologia
   ::  
Anjos, a doutrina
   ::  Anjos, Existe?
   ::  
Anjos, Querubins e Serafins
   ::  Antropologia
   ::  
As Dez Pragas
   ::  Batismo
   :: 
Casamentos nos dias bíblicos 
   ::  Casamentos nos dias bíblicos II
   ::  Catecismo Católico: É Bíblico?
   ::  Catolicismo: O Catecismo
   ::  Catolicismo: Origem da Igreja
   ::  Catolicismo: Sua heresias
   ::  
Céu, Inferno! Purgatório?
   ::  Como preparar mensagens
   ::  Crente e o Mundo
   ::  Criação / Criacionismo
   ::  Decálogo - Os 10 mandamentos
   ::  Demônios & Possessões
   ::  
Demônios, quem são ?
   ::  
Deveres dos Pais
   ::  Diáconos & Presbíteros
   ::  
Dízimo é Bíblico ?
   ::  Dízimos e Ofertas
   ::  Dízimos: Provai-me  nisto!
   ::  Domínio da Língua
   ::  Dom de Discernimento
   ::  Dons do Espírito Santo
   ::  Eclesiologia
   ::  Ensinamentos de Jesus Cristo
   ::  
Escrituras Sagradas
   ::  Filhos: Herança do Senhor
   ::  Heresias, o que é?
   ::  Humildade: Qualidade do servo
   ::  Idolatria - Adoração à imagens
   ::  Idolatria & Mariolatria
   ::  Igreja Católica e o Catecismo
   ::  Igreja: Ordenanças Básicas
   ::  Igreja: Visão Bíblica
   ::  Igreja: Visão Bíblica II
   ::  Inferno é Real!
   ::  
Jesus, Homem Fisicamente
   ::  Jovens do Senhor
   ::  Líder, segundo a Bíblia
   ::  
Louvor  I
   ::  
Louvor II
   ::  Louvor a Deus
   ::  Mariolatria: Adoração a Maria
   ::  Milagres e Sinais na Bíblia
   ::  Milagres relatados na Bíblia
   ::  Moralidade Sexual
   ::  Morte - Ensino Bíblico
   ::  Música - Ensino Bíblico
   :: 
Nomes e Títulos do Senhor Jesus
   ::  
Nomes Atribuídos aos Servos
   ::
 O Adversário
   ::  
O Espírito Santo
   ::  
O Pecado
   ::  Obras da Carne & Frutos do E.S.
   ::  Obras da Carne - Gálatas 5.19
   ::  Oração Eficaz
   ::  Paciência: Aspectos positivos
   ::  Papas: Pedro foi o Primeiro?
   ::  Pesos & Medidas
   ::  
Profecias Messiânica
   ::  
Profetas & profecias
   ::  
Profeta na Bíblia
   ::  Providência Divina
   ::  
Qualidades de um Líder
   ::  Ressurreição
   ::  Riqueza e Pobreza
   ::  
Sacerdote; Relato Bíblico
   :: 
Salvação: Você precisa agora!
   ::  Santa Ceia

   ::  Santa Ceia II
   ::  Santidade
   ::  
Satanás   I
   ::  
Satanás  II
   ::  
Satanás III
   ::  Satanás: origem, obra e destino
   ::  
Temer a Deus, Medo ? 
   ::  Temor ao Senhor
   ::  Urim e Tumim
   ::  Usos & Costumes
   ::  
Valor do Homem
   ::  
Volta de Cristo
 
 
 

 

 

 

O SACERDOTE NA BÍBLIA

É aquele que entre os hebreus faz ou ministra os sacrifícios a Deus. Entre os gentios também se chamava sacerdote ao sacrificador.

Antes de considerar os vários aspectos bíblicos do sacerdote, é necessário mostrar quais são as características essenciais do sacerdócio. Que devia o sacerdote fazer, na sua qualidade de sacerdote, que nenhum outro pudesse realizar sob quaisquer circunstâncias? A mais exata definição de sacerdote acha-se em Hb 5.1. O sacerdote era ”constituído nas coisas concernentes a Deus a favor dos homens”. Quer isto dizer que ele apresentava ao Senhor coisas, dons e sacrifícios, ofertas do homem a Deus; e o seu trabalho era realmente oposto ao do profeta, que devia revelar Deus ao homem. Nesta consideração, a idéia fundamental de sacerdote é a de um mediador entre o homem e Deus. O sacerdote apresenta-se entre o homem e Deus, como na verdade aparece o profeta entre Deus e o homem.
Quando o sacerdote efetuava qualquer outro trabalho, já não era como sacerdote que exercia essa missão, mas somente como executante das funções de outros homens. Este ato do sacerdote, na sua obra para Deus, é sempre acentuado nas Sagradas Escrituras (Ex 28.1; Ez 44.16; Hb 7.25). Nos tempos patriarcais, o chefe da família, ou da tribo, operava como sacerdote, representando a sua família diante de Deus. Foram assim considerados Noé, Abraão, Isaque e Jacó.
Na época do Êxodo havia israelitas que possuíam este direito de sacerdócio, e o exerciam; mas tornou-se necessário designar uma ordem especial para desempenhar os deveres sacerdotais, sendo a tribo de Levi a escolhida para esse fim. Desta tribo saíram os sacerdotes arônicos, que eram os mediadores entre o homem e Deus. Os filhos de Arão eram sacerdotes, a não ser que tivessem sido excluídos por qualquer incapacidade legal. Esta disposição continuou no reino do Sul por todas sua história. E o fato de ter Jeroboão instituído o seu próprio sacerdócio mostra a essencial necessidade de uma mediação. Desta maneira o sacerdócio atestava a vida pecadora do homem, a santidade de Deus, e por conseqüência a necessidade de certas condições, para que o pecador pudesse aproximar-se da Divindade.
O homem devia ir a Deus por meio de um sacrifício, e estar perto de Deus pela intercessão. Quando Esdras voltou do cativeiro, reconstituiu as determinações leviticas, assim continuando tudo na sua substância até à destruição de Jerusalém, no ano 70(a. C.).

No Novo Testamento, as poucas passagens nos evangelhos em que ocorre a palavra sacerdote referem-se apenas ao sacerdócio judaico. Em relação com o Cristianismo, o termo “sacerdote” nunca é aplicado senão a Jesus Cristo. As funções sacerdotais, relacionadas com o sacrifício e a intercessão, acham-se, freqüentemente, no Novo Testamento em conexão com Jesus Cristo (Mt 20.28; Rm 8.34; Ap 1.5); mas somente na epístola aos Hebreus, é que estas funções lhe são atribuídas como sacerdote. O sacerdócio de Cristo é a nota tônica da epístola aos Hebreus, e emprega-se para mostrar a diferença entre a imaturidade e a maturidade espiritual.
Aqueles que conhecem Jesus Cristo como Salvador têm um conhecimento elementar do mesmo Jesus como Redentor; mas os que o conhecem como Sacerdote são considerados como possuidores de maior conhecimento e experiência. A redenção é, em grande parte, negativa, implicando livramento do pecado; mas o sacerdócio é inteiramente positivo, envolvendo o acesso a Deus.
Os cristãos hebreus conheciam Cristo como Redentor, mas deviam também conhecê-Lo como Sacerdote, oferecendo-se então a oportunidade de um livre e corajoso acesso a Deus em todos os tempos. Este sacerdócio de Cristo acha-se associado com o de Melquisedeque, um sacerdócio misterioso, que vem mencionado em Gn 14, e recordado em tempos posteriores no Salmo 110. O argumento da epistola aos Hebreus é que o fato de ter sido mencionado naquele Salmo um sacerdócio diferente do de Arão, era uma prova de que alguma coisa superior ao sacerdócio de Arão era necessária. O sacerdócio de Melquisedeque é referido para explicar a pessoa Divina do sacerdote, sendo a sua obra ilustrada com o sacerdócio arônico, visto como não havia uma obra sacerdotal em conexão com Melquisedeque.
O sacerdócio de Cristo é considerado como estável e eterno, não sendo jamais delegado a qualquer outra pessoa (Hb 7.24). E este caráter do sacerdócio é devido ao fato de que o sacrifício de Jesus Cristo é superior aos sacrifícios do Antigo Testamento, pois é completo, espiritual e eficaz para a redenção (Hb 9.12 a 14; 10.11 a 14). Deste modo o sacerdócio de Cristo nos ensina aquela grande verdade de que o Cristianismo é a “religião do acesso ; e revela-se isso na exortação “aproximai-vos”.

Em Cristo todos os crentes são considerados como sacerdotes; mas o ministro do Evangelho, distinto na verdade do leigo, nunca no Novo Testamento é mencionado como sacerdote. Ele é o presbítero ou o ancião, palavras que têm uma idéia inteiramente diferente. Mesmo o sacerdócio, na referência aos crentes, nunca está associado com os cristãos individuais, mas tem-se em vista a sua capacidade de corporação: “sacerdócio santo” (1Pe 2.5). A verdade fundamental a respeito do sacerdócio no Novo Testamento  é esta: O Servo é um sacerdote!

> Informações completas, compiladas da Bíblia sobre o SACERDOTE:

a) Primeira menção de pessoas a agirem como Sacerdote. Gn 4:3.4
b) Durante o período patriarcal, os chefes agiam como tais. Gn 8:20: 12:8: 35:7
c) Após o Êxodo, certos jovens (primogênitos) fora, nomeados para agirem como tais. Ex 23:5 com, 19:22
d) Os filhos de Arão nomeados sumo sacerdotes por estatuto perpetuo. Ex 29:9: 40:15
e) Todos, com exceção da descendência de Arão. Excluídos do sacerdócio levítico. Nm 3:10; 16:40: 16:7
f) Santificados por Deus para o oficio. Ex 29:44
g) Publicamente consagrados. Ex 28:3; Nm 3:3

> Cerimônia de Consagração:
a) Lavagem em água, Ex 29:4: Lv 8:6
b) Vestir em vestes santas  Éx. 29:8.9: 40:14: Lv 8:13
c) Ungir com óleo. Ex 30:30: 40:13
d) Oferecer sacrifícios, Ex 29:10-19: 8:14-23
e) Purificação pelo sangue do carneiro da consagração. Ex 29:20.21: Lv 8:23.24
e) Imposição das mãos sobre, a oferta movida. Éx 29:22-24: Lv 8:25-27
f) Participar dos sacrifícios da consagração, Ex 29:31-33: Lv 8:31,32
g) Duravam sete dias. Éx. 29:35-37: Lv 8:33
h) Tinham de ficar no tabernáculo sete dias após sua consagração. Lv 8:33-36
i) Nenhuma Pessoa, defeituosa podia ser consagrada para o sacerdócio levítico. Lv 21:17-23
j) Era necessário provar a genealogia, antes de exercer o oficio. Ed 2:62: Nm 7:64

> Suas Vestes:
a) Túnica. Ex 28:40: 39:27
b) Cinto. Ex 20:40
c) Tiaras, Ex 28.40: 39:28
d) Calções de linho. Ex 28:42: 39:28
e) Usadas na consagração, Ex. 29:9: 40:15
f) Sempre usadas enquanto oficiavam no tabernáculo. Is 28:43: 39:41
g) Usadas pelo sumo-sacerdote no dia da expiação. Lv 16:4
h) Purificadas por sangue aspergido Ex 29:21
i) Guardadas em câmara santa. Ex 44:19
j) Freqüentemente providas pelo povo. Ed 2:68,69: Nm 7:70.72
k) Era necessário lavar-se na bacia de bronze antes de realizarem seu serviço. Ex 30:17.21

> Seus serviços:
a) Tomar conta do tabernáculo, etc Nm 18:1,5.7
b) Cobrir os objetos sagrados do santuário antes de sua remoção. Nm 4:5-15
c) Oferecimento de sacrificio.. Lv cap. 1 a 6; 2 Cr 29:34: 35:11
d) Acender e conservar em ordem as lâmpadas do santuário. Ex 27:20.21; Lv 24:3.4
e) Conservar sempre aceso, o fogo do altar, Lv 6:12.13
f) Queimar o Incenso. Ex 30:7.8: Lc 1:9
g) Colocar e remover os pães da  proposição. Lv 24:5-9
h) Oferecer os primeiros frutos. Lv 23:10.11; Dt 26:3.4
i) Abençoar o povo. Nm 6:23-27
j) Purificar os imundos.. Lv 15:30.31
k) Decidir os casos de ciúme. Nm 5:14.15
l) Decidir os casos de lepra. Lv 13:2-59: 4:34-45
m) Julgar os casos de controvérsia. Dt 17:9-13; 21:5
n) Ensinar a lei. Dt 33:0.10: Ml 2:7
o) Tocar as trombeta em várias ocasiões. Nm 10:1-10: Is 6:3.4
p) Transportar a arca. Js 3:6.17; 6:12
q) Encorajar a povo, ao irem à guerra. Dt 20:1-4
r) Avaliar as coisas devotadas. Lv 27:8
s) Tinham de viver do altar, visto que não possuíam herança. Dt 18:1.2; 1 Co 9:13

> Viviam sobre leis especiais:
a) Não podiam casar-se oca mulheres divorciadas ou impróprias. Lv 21:7
b) Não podiam contaminar-se pelos mortos, exceto pelos parentes mais próximos. Lv 21:1-6
c) Não podiam beber vinho, etc., enquanto estivessem servindo no tabernáculo. Lv 10:9; Ez 44:21
d) Não podiam contaminar-se, comendo o que tinha morrido por si mesmo. Lv 22:8
e) Enquanto estivessem imundos, não podiam realizar qualquer serviço. Lv 22:1.2 com Nm 19:6.7
f) Enquanto estivessem imundos, não podiam comer das coisas santas. Lv 22.3-7
g) Nenhum hospede ou servo contratado podia comer de sua porção. Lv 22:10
h) Todos os servos comprados os nascidos na casa, podiam comer de sua porção. Lv 22:11
i) Seus filhos, casados com estranhos, não podiam comer sua porção. Lv 22:12
j) As pessoas que ignorantemente comessem de suas coisas santas, tinham de fazer, restituição. Lv 22:14-16
k) Divididos por Davi em vinte e quatro turmas.  Cr 24:1-19; 2 Cr 8:14; 35:4.5
l) As quatro turmas que voltaram da Babilônia subdividiram-se em vinte e quatro. Ed 2:36-39   com Lc 1:5
m) Cada turma tinha seu Iíder. 1Cr  24.6,31:  2Cr 36:14
n) Seus serviços divididos por sorte.  Lc 1:9
o) Castigo para quem invadisse seu oficio. Nm 16.1-35; 10:7; 2Cr 26:16-21
p) Em ocasiões especiais, pessoas não pertencentes à família de Arão agiram como sacerdotes Jz 6:24-27; 1Sm  7:9; 1Rs 18:33

> Foram algumas vezes:
a) Foram cobiçosos. 1Sm 2:13-17
b) Foram beberrões. Is  28:7
c) Foram profano, e ímpios. 1Sm 2:22-24
d) Focam injustos. Jr 6:13
e) Foram corruptores da lei. Is 28:7 com Ml 2:8
f) Foram lentos em santificar-se ao serviço de Deus.. 1Cr 29:34
g) Geralmente participavam com o povo, em seu castigo. Jr 14:10;  Lm 2:20
h) Ou mais vis do povo feitos sacerdotes por Jeroboão e outros. 1Rs 12:31; 2Rs 17:32
i) Suas cerimônias, ineficaz para remover o pecado. Hb 7:11; 10:11

> Ilustram:
a) Cristo. Hb 10:11.12
b) Os Santos.. Ex 19:6: 1Pe 2:9

> Leis referentes:
Is 29:1; 40:15; Lv 10:9; 21:1; Ed 7:24; Ne 7:65

> Deviam ser santos:
Ex 19:22; Lv
10:3; 21:6;  22:9; 2Cr 6:41; Is 52:11; Ml 2:7

> Alguns Idolatras. Exemplo:
Jz 17:5; 1 Sm 5:5; 1Rs 12:31; 13; 2 Rs 10:11; 11:18; 23:5.20

> Seus Alimentos:
Ex. 29:32; Lv 6:16; 7:6.15; 8:31; 10:12,17;  24:9: Nm 18:31

> Sua Herança:
Nm 18:20; 26:62; Dt 10:9; 12:12; 14:27; 18:2; Js 13:14; 14:3; 18:7; 
Ez 44:28; 45:4.

> Sumo Sacerdotes:
a) Especialmente chamado por Deus. Ex 28:1.2;  Hb 5:4
b) Consagrado para seu oficio. Ex 40:13; Lv 8.12

> Era chamado de:
a) O sacerdote. Ex 29:30; Ne 7:65
b) Sumo-sacerdote de Deus. At 23:4
c) Príncipe do povo. Ex 22:28 com At 23:5
d) Seu oficio. Hereditário. Ex 29:29
e) Segundo em categoria, após o rei. Lm 2.6
f) Freqüentemente exercia poder civil principal. 1 Sm 4:18

> Seus Deveres:
a) Oferecer dons e sacrifícios. Hb 5:1
b) Acender as lâmpadas sagrada.  Ex 30.8; Nm 8:3
c) Fazer expiação ao santo dos  Santos, uma vez por ano. Lv 16; Hb 9:7
d) Apresentar ao Senhor os nomes das tribos de Israel, como memorial.
Ex 28:12,29
e) Interrogar a vontade de Deus pelo Urim e Tumim.  1 Sm 23:9-12: 30:7.8
f) Consagrar os levitas. Nm 8:11-21
g) Nomear sacerdotes aos, diversos ofícios. 1 Sm 2.36
h) Cuidar do dinheiro coligido no tesouro sagrado. 2 Rs 12:10; 22:4
i) Presidir o tribunal superior.  Mt 26:3.57-62; At 5.21-28; 23.1-5
j) Fazer o recenseamento do povo.  Nm 1:3
k) Abençoar o povo. Lv 9:22.23
l) Algumas vezes capacitado a profetizar. Jô 11.49-52

> Comissionado:
a) Chamado de segundo sacerdote. 2 Rs 25:18
b) Exercia supervisão sobre o tabernáculo. Nm 4.16
c) Exercia supervisão sobre os levita.. Nm 3:32
d) Precisava casar-se com uma virgem da família de Arão.  Lv 21.13,14
e) Proibido lamentar quem quer que fosse. Lv 21:10-12
f) Devia ser terno e compassivo. Hb 5:2
g) Precisava oferecer sacrifício por si mesmo. Hb 5:1-3

> Tipificava Cristo
a) Por ser chamado por Deus. Hb 5:4,5
b) Por seu título. Hb 3:1
c) Por sua nomeação. ls 61:1; Jo 1:32-34
d) Por fazer expiação.  Lv 16:33: Hb 2:17
e) Por suas vestes esplendidas. Ex 28:2 com Jo 1:14
f) Por estar sujeito à tentação, Hb 2:18
g) Por sua compaixão e simpatia pelos pobres e ignorantes. Hb 4.15; 5.1,2
h) Por casar-se com uma virgem. Lv 21:13.14; 2 Co 11:2
i) Pela santidade de seu oficio. Lv 21:15 com Hb 7:26
j) Por realizar sozinho todo o culto no dia da expiação. Lv 16 com Hb 1:3
k) Por trazer os nomes das tribos de Israel sobre o coração.
Ex 28.29 com Ct 8.6
l)Porque só ele entrava no santo dos Santos.
Hb 9.27 com vers. 12,24 e Hb 4.14
m) Por sua intercessão. Nm 16:43-48: Hb 7:25
n) Por sua benção. Lv 9.22,23; At 3.26

> Inferior a Cristo
a) Por necessitar de expiação para seus  próprios pecados.
Hb 5:2,3; 7:26-28; 9:7
b) Por ser da ordem de Arão. Hb 6:20; 7:11-17; 8:4.5 com vers. 1.2,6
c) Por ser sem juramento. Hb 7:20-22
d) Por são ser capaz de continuar. Hb 7.23,24
e) Por oferecer continuamente o mesmo sacrifício. Hb 9:25,26,28; 10:11,12,14
f) Por entrar anualmente no santo dos Santos. Hb 9.7,11,15

Elias R. Oliveira
 

 
       
         
     

 
     
  Busca Vivos!
Pesquise dentro do site Vivos!
 
 
       
         
       
       
       
       

  Brasil Espírito Santo   "Os vivos, somente os vivos, esses Te louvam como hoje eu o faço"  Is 38.19  

     
     

Translate / Traducir